Aspectos Clínicos

A maioria dos cistos pancreáticos é detectada incidentalmente quando um exame de imagem (por exemplo ultrassom, tomografia ou ressonância do abdome) é realizado devido outras indicações. Os cistos pancreáticos são caracterizados conforme o tipo e podem ser classificados em:

Cistos benignos: por exemplo pseudocistos e neoplasias císticas serosas (NCS).
Cistos com potencial maligno: por exemplo neoplasia cística mucinosa (NCM) e neoplasia mucinosa papilar intraductal (NMPI).
Cistos malignos: por exemplo adenocarcinomas pancreáticos com degeneração cística e tumores pancreáticos neuroendócrinos.

A categorização precisa desses cistos é muito importante, uma vez que os cistos não neoplásicos (benignos) requerem tratamento apenas se causarem sintomas, ao passo que algumas neoplasias císticas do pâncreas possuem potencial maligno significativo e necessitam de tratamento cirúrgico.

O pseudocisto do pâncreas, é uma coleção de líquido que se difere dos cistos verdadeiros devido sua camada externa. São benignos e ocorrem geralmente em pacientes com história de pancreatite anterior ou trauma abdominal. Muitas vezes regridem espontaneamente sem necessidade de intervenção, a menos que provoquem sintomas.

As neoplasias císticas pancreáticas representam mais de 50 % dos cistos pancreáticos. Existem quatro subtipos principais que são categorizados conforme suas caracteristicas (imagem, histologia), usando a classificação da Organização Mundial da Saúde: 

  • Neoplasia cística serosa (NCS).
  • Neoplasia cística mucinosa (NCM).
  • Neoplasia mucinosa papilar intraductal (NMPI).
  • Tumor pseudopapilar sólido.

A maioria dos cistos pancreáticos são assintomáticos, ou seja, não provocam sintomas. A presença de sinais e sintomas depende do tamanho, da localização e do tipo de cisto. Em pacientes com cisto sintomático, a dor do abdome superior é o sintoma mais comum. Outros sintomas incluem icterícia (amarelão), perda de peso e perda do apetite. Náuseas e vômitos podem estar presentes, secundários à compressão do estômago pelo cisto, ou obstrução da saída gástrica provocada pela compressão extrínseca do duodeno (início do intestino delgado). Em uma minoria dos pacientes, a apresentação inicial pode ser na forma de  pancreatite aguda ou de uma massa palpável (abaulamento ou nódulo) no abdome. 

Alguns pacientes, principalmente com neoplasia mucinosa papilar intraductal, podem ter sintomas sugestivos de pancreatite crônica, que resultam da obstrução intermitente do ducto do pâncreas com tampões de muco. As manifestações como esteatorreia (gordura nas fezes) e diabetes podem estar presentes.

Contatos e solicitações de agendamento

Descreva em detalhes sua solicitação ou contato. Responderemos assim que possível através de um dos dados de contato informados abaixo.

*Campos obrigatórios

Canais de atendimento

Para fazer um agendamento de consulta, por favor utilize uma das formas de contato mostradas nesta seção.

Nosso horário de atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Ed. Stein Tower - Rua Mal. Floriano Peixoto, 222 Sala 1203

Centro - 88160-076
Blumenau - SC

Controle sua privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Clique em "Minhas opções" para gerenciar suas preferências de cookies.

Minhas Opções Aceito

Quem pode usar seus cookies?

×

Marketing (1)

Códigos de rastreio com intuito de coletar informações para melhorar sua experiência com anúnciosmais detalhes ›

Tag Manager

Cookies necessários (1)

São essenciais pois garantem a segurança da sua navegação e nos permitem dimensionar o volume de acessos que temos. Sem esses cookies, alguns serviços essenciais do site não podem ser fornecidos. Esse nível é o mais básico e não pode ser desativado.
Benefícios: Apenas os necessários para que o site funcione.
Exemplos: Segurança, sessão do usuário, estatística básica de acesso.mais detalhes ›

Google Analytics